Apresentação

A Casa da América Latina apresenta a 5ª edição da Mostra de Cinema da América Latina entre os dias 10 e 14 de Dezembro de 2014, no Cinema São Jorge em Lisboa, e pela primeira vez no Porto, na Casa das Artes, entre os dias 30 de Janeiro e 1 de Fevereiro de 2015. Esta extensão corresponde à estratégia da CAL de alargar as relações com a América Latina a outros pontos do país, neste caso através do cinema, para nós veículo privilegiado de transmissão de conhecimento do mundo e de uma América Latina actual e multifacetada. É o momento do ano em que apresentamos a produção cinematográfica contemporânea dos países latino-americanos, cuja vitalidade e reconhecimento internacional esperamos se reflictam no programa de cada edição.

A 5ª MCAL apresenta três eixos fundamentais: Horizontes, Novos Caminhos e Eduardo Coutinho: Uma retrospectiva.

A produção cinematográfica contemporânea, onde se incluem géneros e temáticas diversas, co-produções e primeiros trabalhos, apresenta-se sob a secção Horizontes, numa alusão ao que nos liga ao Atlântico sul e onde a diversidade é o critério fundamental.

A secção Novos Caminhos leva-nos à descoberta do outro, de outras formas de viver e de estar na vida, de outras identidades. Novos Caminhos dirige-se ao público mais jovem, em idade escolar, numa perspectiva de educação pela interculturalidade e de abertura de horizontes. De que forma o desconhecido que é o outro passa a ser familiar? Um filme de animação sobre a História de um país ou o recurso a jovens protagonistas são alguns dos ingredientes com que esperamos surpreender este público e criar novas identificações. Novos Caminhos são os daqueles que saíram dos seus países em busca de uma vida melhor. Neste sentido, a secção é marcada por histórias de migrações, fenómeno que continua a determinar a vida de tantos latino-americanos e que em Portugal pode ser sentido através do contacto com aqueles que escolheram o nosso país como destino. Esta secção pretende funcionar como motivo de partilha de experiências entre portugueses e latino-americanos aqui residentes, inclusive com o contributo de académicos que estudam o tema nas universidades portuguesas.

Eduardo Coutinho: Uma retrospectiva é uma forma de reconhecer a obra e homenagear o autor, um dos maiores realizadores do Brasil e um dos mais importantes documentaristas do mundo. Foram as histórias de vida que apaixonaram Eduardo Coutinho, histórias que procurava captar em entrevistas enganadoramente simples, onde o realizador mostrava as expressões, o rosto, a voz e as hesitações dos seus entrevistados. Audacioso, explorou a paisagem mais inquieta, ambígua, variada, expressiva, desconhecida e familiar do mundo: o rosto humano. Assassinado tragicamente em Fevereiro de 2014, Coutinho será lembrado em Lisboa e no Porto, exactamente um ano depois da sua morte.

Maria Xavier
Coordenadora de Programação Científica e Cultural da Casa da América Latina